O Gato Preto

Ninguém em toda natureza aprendeu a bastar-se a si mesmo como o gato

Soneto do teu corpo

Juro beijar teu corpo sem descanso
Como quem sai sem rumo prá viagem.
Vou te cruzar sem mapa nem bagagem,
Quero inventar a estrada enquanto avanço.

Beijo teus pés, me perco entre teus dedos.
Luzes ao norte, pernas são estradas
Onde meus lábios correm a madrugada
Pra de manhã chegar aos teus segredos.

Como em teus bosques. bebo nos teus rios.
Entre teus montes, vales escondidos.
Faço fogueiras, choro, canto e danço.

Línguas de lua varrem tua nuca.
Línguas de sol percorrem tuas ruas.
Juro beijar teu corpo sem descanso

l0thl0rien:

◊~Enter this Middle Earth~◊

“My ambition is handicapped by laziness.”

—   Charles Bukowski, Factotum (via observando)

(via ras-kolnikova)

“"Perto de muita água, tudo é feliz!" Guimarães rosa”

blackfashion:

“Les Beaux Arts” by Erwin Olaf for Vogue Netherlands March 2014 issue. 

(via kneehighsandlove)

Maria Bethânia - Eu nao existe sem voce

sean-clancy:

Andrew Colvin by Jamille René Graves

sean-clancy:

Andrew Colvin by Jamille René Graves

(via superpretty)